Com grupo da Universidade Aberta à Terceira Idade, Universidade Estadual de Feira de Santana participa do Trem do Forró em Alagoinhas - CADERNO NEWS

Última

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

domingo, 16 de junho de 2019

Com grupo da Universidade Aberta à Terceira Idade, Universidade Estadual de Feira de Santana participa do Trem do Forró em Alagoinhas

Foto: Kekeu/Secom
A viagem pelo Trem do Forró, que começou na última quarta-feira (12), e desde então é só alegria, com forró pé de serra das 9h às 17h, ganhou o público em Alagoinhas. Nada de grandes ornamentações, preciosismos ou requintes. Entre moradores e visitantes, quem procura o trem quer é saber de história, identidade, raiz, festejo tradicional.
“Hoje, em Alagoinhas, foi um momento ímpar, porque todos adoraram o Trem do Forró. Que essa ação da Prefeitura continue por muito tempo, porque é muito prazeroso resgatar para as pessoas, nesse momento típico do São João, com as músicas tradicionais, esses momentos bons do que foi a linha férrea no Brasil”, relatou o professor Valdemiro Marinho, que abraçou a proposta idealizada pela Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo (SECET) e levou para a viagem do Trem do Forró, neste sábado (15), 65 alunos que fazem parte da Universidade Aberta à Terceira Idade da Universidade Estadual de Feira de Santana.


Devidamente caracterizado para o festejo de São João e com animação total para o passeio, o grupo saiu de Feira de Santana e comandou o agito na manhã deste sábado, na estação São Francisco.
“Foi maravilhoso! Já aviso que, se tiver outro passeio, virei outra vez. É todo mundo da 3ª idade. Semana passada, fomos ao Jorro. Hoje viemos para Alagoinhas. Foi muito bom”, disse prontamente Estelita Andrade Veloso, após a viagem sobre os trilhos.
Marizete Brito de Jesus, que estava na mesma viagem, concordou com a amiga. “Gostei, amei! Amanhã é meu aniversário, então já foi um presente antecipado. Eu já tinha visto na reportagem. Hoje vim com a nora e o neto. Gostei da animação, do trajeto, da música, tudo muito bom mesmo”, comentou a visitante de Feira de Santana.

E a animação do forró foi tamanha que tirou Dona Donizete Alencar de Feira de Santana, aos 80 anos de idade, para a 1ª viagem sobre os trilhos, que aconteceu em Alagoinhas. “Achei maravilhoso! Vou ter muita história para contar para a minha família! Morei em Santo Amaro da Purificação, onde passava uma linha de trem. Eu conhecia de longe, mas, para entrar em um trem, pra ver tudo, só agora. Achei maravilhoso! Pra mim, foi ótimo!”, comentou, entusiasmada, após o arrasta pé.


Sob o comando da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo (SECET), com apoio do Conselho Municipal de Cultura e da empresa VLI, a exigência básica, na Fundação Iraci Gama (FIGAM), de onde saem os vagões, é incluir. Visando à participação popular efetiva, à socialização e ao compartilhamento, no pontapé inicial dos festejos tradicionais da cidade, a Prefeitura preparou viagens acessíveis, com valor simbólico, que abarquem a população de Alagoinhas e da região.
O número de participantes dos municípios vizinhos, este ano, surpreendeu a organização: embora não tenha divulgado ainda os dados oficiais do aumento da participação do público de fora, a SECET informou que o trem recebeu, nesta edição, além do grupo de Feira de Santana, também pessoas de Aramari, Salvador, Entre Rios, Ribeira do Pombal, Catu e Sergipe.

Pra professora Iraci Gama, vice-prefeita e secretária municipal de cultura, esporte e turismo, o Trem do Forró se concretiza como uma importante atração turística do município e possibilita uma viagem sobre os trilhos que é também uma viagem pela história da cidade que cresceu e de desenvolveu impulsionada pela estrada de ferro com a qual mantém esse laço de identidade cultural.

  
“O trem precisa ser ampliado. Já estamos discutindo, para o próximo ano, melhores condições para atender a todos e garantir um embarque que atenda a um número cada vez maior de pessoas. Alagoinhas fica muito feliz em receber os filhos da terra e também os visitantes. A casa é nossa”, afirmou Iraci Gama, que comentou também sobre o diferencial dos grupos que abraçaram a iniciativa este ano.
“Além da classe de passageiros, que foi maior, um diferencial do Trem do Forró tem sido a formação de grupos para viajar. Então tivemos o de Feira de Santana, que chegou muito animado, tivemos o grupo do CAPS III, aqui de Alagoinhas, também um grupo do CAPS de Entre Rios, que entrou em contato, veio, participou, com muita alegria, sem contar os visitantes de Catu, de Ribeira do Pombal, da APAE de Alagoinhas, que participaram das viagens. Então o que temos aqui vai muito além do resultado previsto.Filha das águas e da estrada de ferro, Alagoinhas, que pede, desde a década de 90, pela volta do trem de passageiros, faz essa grande festa sobre os trilhos, no São João, e mostra, mais do que nunca, que o trem precisa continuar”, ressaltou a vice-prefeita.





Da Redação- Caderno News, com Secom.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Responsive Ads Here